Gastronomia

Maria Mata Mouro lança nova carta de drinks inspirada nos cheiros e gostos das nossas matas

A cidade do Salvador e o artista Carlos Kahan também são homenageados

Araçá Nambi, Maria da Mata, Tupã, Yaci, para sentir os cheiros e gostos da nossa mata, sentir a presença dos nossos povos originários; Afonjá, Gostosinha e Moquém – Bem Vindo a Salvador, para não ter dúvida dos sabores que se pode experimentar na cidade da Bahia e, por fim, uma homenagem ao talento do artista visual Carlos Kahan. Assim foram criados e batizados os oito drinks da nova Carta de Drinks do Maria Mata Mouro, restaurante e bar que fica num belo casarão na Rua da Ordem Terceira, no Pelourinho, e que está repleto de obras do artista Carlos Kahan. 

A mixologia utilizada nos drinks vai de encontro com as artes encontradas no restaurante, conhecido não só pelo seu jardim, pelas pinturas de Khan, mas também por sua incrível gastronomia baiana.  A nova carta de drinks apresenta  técnicas de infusões, shrubs e xaropes. Cada drink elaborado, com paixão e muita personalidade, surpreenderá os clientes que degustarão mais um encanto tropical de Salvador.

Confira os drinks e seus ingredientes:

Araçá Nambi – A essência da ancestralidade indígena do Brasil está presente nesse drink, inspirado na rica cultura de sabores nativos. Este coquetel é uma homenagem ao legado Tupy Guaraní, onde Araçá Nambi significa “Limão Fruto” – uma fusão de tradição e natureza. A vibrante cor vermelha do suco de morango se mistura com o dourado intenso do suco de maracujá, adornado por uma folha de limão verde brilhante, evocando as cores da terra brasileira. O aroma cítrico do limão Taiti se entrelaça com o toque picante do gengibre, criando um perfume que desperta os sentidos. A doçura do morango, a acidez do maracujá e do limão Taiti, equilibrados pelo calor do xarope de gengibre, proporcionam uma experiência de sabor única e refrescante.

Maria da Mata – Um coquetel que captura a alma do restaurante Maria Mata Mouro, celebrando a fusão das temáticas indígenas e a ancestralidade africana. Este drink é uma expressão líquida da riqueza cultural e da biodiversidade brasileira. A transparência da Cachaça Prata se une ao dourado do suco de caju, enquanto a borda salgada de farofa de cumaru adiciona uma textura rústica e convidativa. O aroma exótico do cumaru se mistura com as notas ácidas do Tucupi e a doçura do mel, evocando a diversidade de aromas da mata brasileira. O paladar é agraciado com a combinação harmoniosa da cachaça e do suco de caju, o toque especial do xarope de cumaru, a complexidade do Tucupi e a doçura do mel, resultando em um sabor que é ao mesmo tempo robusto e acolhedor.

Tupã – Elevando os sentidos ao divino, o Drink Tupã é uma homenagem ao poderoso Deus Indígena do trovão e da chuva. Este coquetel é uma celebração da força e da energia da natureza, capturando a essência do Brasil ancestral. A transparência cristalina da *Cachaça Prata contrasta com o dourado do suco de caju e o âmbar do xarope de rapadura, enquanto o rolinho de beiju de tapioca adiciona um toque rústico e autêntico. O aroma doce e terroso da rapadura se mistura com o frescor cítrico do limão cravo, invocando a presença imponente de Tupã. A doçura natural do caju e da rapadura equilibra a acidez do limão cravo e o amargor sutil da angustura Bitters, resultando em um sabor que é ao mesmo tempo robusto e refrescante.

Yaci  – Um coquetel que evoca a beleza e a serenidade do jardim do restaurante Maria Mata Mouro. Inspirado na Mãe Natureza, ou “Yaci” em Tupy Guarani, este drink é uma homenagem à força e à graça da mulher brasileira, celebrando todas as mães e a feminilidade. A elegância do Gin 42 botânicos se une à delicadeza do xarope de rosas e da água de flor de laranjeira, adornado por uma folha de limão e um tuile crocante de queijo parmesão, criando uma apresentação que é um deleite para os olhos. O perfume das rosas e da flor de laranjeira transporta você para um jardim florido, enquanto o aroma cítrico do limão siciliano refresca os sentidos. A complexidade do gin botânico se harmoniza com a doçura floral do xarope de rosas e a suavidade da água de flor de laranjeira, com o sumo de limão siciliano trazendo uma acidez equilibrada, e o tuile de parmesão adicionando uma surpresa salgada ao paladar.

Afonjá – Afonjá é uma homenagem líquida à rica ancestralidade africana no Brasil. Este coquetel é inspirado na histórica casa de candomblé Ilê Axé Opô Afonjá, fundada em 1910 por Eugênia Ana dos Santos e Tio Joaquim, e representa a força e a espiritualidade da nossa herança africana. A decoração com uma cocada de coco queimado e um ramo de manjericão remete à tradição e à terra, enquanto a cor âmbar do licor de cravo e especiarias reflete a alma do drink. O aroma penetrante do cravo se une às notas quentes do Spice Rum e ao frescor do suco de coco com limão, evocando os aromas dos mercados e festas tradicionais. A complexidade do Cravinho, a doçura do xarope de manjericão e a profundidade do Spice Rum se harmonizam com a acidez do limão e o toque amargo da Angustura Bitters, criando um sabor que é ao mesmo tempo exótico e familiar.

Gostosinha – A Gostosinha é uma bebida que celebra a riqueza da nossa terra e a profundidade. Este coquetel é uma ode aos sabores autênticos do Brasil, combinando a tradição da cachaça com o toque contemporâneo dos xaropes naturais. A cor âmbar da Cachaça de Amburana Graúna reflete a luz, enquanto a folha de limão adiciona um contraste verde vibrante, remetendo às cores da natureza brasileira. O aroma da amburana se mistura com o frescor do limão e o picante do gengibre, criando um bouquet que é ao mesmo tempo acolhedor e estimulante. A doçura do mel equilibra a potência da cachaça e o zing do gengibre, com o limão Taiti trazendo uma acidez perfeita para um final refrescante.

Moquém – ou Bem vindo a Salvador – O drink é uma celebração da nossa ancestralidade e da fusão gastronômica africana e indígena. Inspirado na tradicional moqueca baiana, este coquetel é uma experiência sensorial que homenageia as técnicas culinárias ancestrais, como o moquém – uma grelha de paus sobre o fogo usada para assar ou secar peixes e carnes. As esferas gelatinosas de mel de cacau e o ramo de coentro decoram a bebida, remetendo à riqueza visual dos pratos típicos, enquanto a Cachaça Prata brilha com um toque dourado do azeite dendê. O aroma do azeite dendê infusionado na cachaça evoca o calor da cozinha baiana, complementado pelo picante do licor de pimenta dedo de moça. A técnica de FatWashing confere à cachaça um sabor único, que se une ao frescor do coentro, à acidez do limão Taiti e ao toque ardente do licor de pimenta, resultando em um sabor complexo e memorável.

Drink Kaha – Inspirado na arte vibrante e na trajetória do renomado artista Carlos Kahan, que desde 1979 encanta colecionadores de arte no Brasil e no mundo, o Drink Kaha é uma obra-prima líquida que captura a essência de sua expressão artística. A paleta de cores do drink é uma homenagem à arte de Kahan, com o dourado do Spice Rum, o laranja vibrante do suco de maracujá e o verde fresco do manjericão, culminando em uma apresentação que é uma verdadeira pintura. As notas aromáticas do manjericão se misturam com a doçura tropical do maracujá e a complexidade do Spice Rum, evocando a profundidade e a riqueza das esculturas e pinturas de Kahan. O paladar é agraciado com a combinação exótica do Spice Rum, a acidez equilibrada do suco de maracujá, a doçura sutil do xarope de manjericão e o toque cítrico do limão Taiti, proporcionando uma experiência gustativa tão memorável quanto as obras de Kahan.

O consultor de drinks foi o bartender Ives Sullivan, responsável por elaborar as fichas técnicas e pelo treinamento da equipe junto com a gestão do restaurante. 

Mata Mouro, na Rua da Ordem Terceira, 08 – Pelourinho, Salvador – BA

Foto: Divulgação