Cultura

Revista Labcenas destaca valorização de profissionais das artes cênicas

A revista Labcenas, publicação digital que discute o campo técnico das artes, traz ao debate vozes de profissionais que geralmente não têm espaço em publicações voltadas ao domínio das artes. Em sua primeira edição, a revista estimula a valorização desses mesmos profissionais que geralmente estão nos bastidores dos processos artísticos.

A live de lançamento da publicação ocorrerá no dia 10 de abril, às 16h, no perfil do Labcenas no Instagram (@labcenas) e contará com a participação dos idealizadores do projeto e artistas e técnicos que terão trabalhos publicados na edição. A revista digital poderá ser acessada por meio do site revistalabcenas.bogum.com.br.

O projeto Labcenas surge da necessidade de reivindicar o reconhecimento de pautas, inquietações e experiências dos profissionais da iluminação, figurino, maquiagem, produção, fotografia, gestão, dentre outros. O projeto editorial tem o objetivo de contribuir para a diminuição de uma deficiência histórica, por meio do acesso à informação, produção e difusão de conhecimentos atrelados à arte.

“Ao longo do processo de curadoria, buscamos selecionar contribuições que traduzissem o tom de manifesto definido para a edição inaugural do periódico, mirando a valorização do lugar de fala das áreas técnicas em sua diversidade de papéis, funções e responsabilidades. A revista inaugura um novo espaço dialógico, de representatividade e difusão da produção intelectual e das experiências dos profissionais das áreas técnicas das artes”, diz Ana Terse Soares, uma das responsáveis pela revista.

A publicação surge do projeto homônimo Labcenas (Laboratório de Tecnologias para a Cena) que reuniu mais de 30 profissionais dos bastidores em uma vasta programação em março deste ano, com uma série de atividades gratuitas on-line, como mesas de diálogos e atividades formativas.

“O leitor terá oportunidade de conhecer diversos trabalhos em formatos de podcasts, artigos, entrevistas, depoimentos e registros que transitam em torno do tema desta primeira edição: ‘Construções de avessos – reflexões e maquinações sobre a técnica nas artes’. Três eixos temáticos foram contemplados: Memórias e testemunhos, Reflexões e Trocas. Temos esperança de que iniciativas como essa sejam continuamente apoiadas para que projetos assim tenham vida longa”, ressalta Marina Martinelli, uma das responsáveis pela organização da publicação.

O projeto tem apoio financeiro do Estado da Bahia através da Secretaria de Cultura e do Centro de Culturas Populares e Identitárias (Programa Aldir Blanc Bahia) via Lei Aldir Blanc, direcionada pela Secretaria Especial da Cultura do Ministério do Turismo, Governo Federal.

Foto: Divulgação